Duas adolescentes, Raducanu e Fernandez, chegam à final do US Open

Uma britânica de 18 anos e uma canadense de 19 disputam a final de simples do Grand Slam americano

A jovem britânica Emma Raducanu, de apenas 18 anos e 150ª colocada no Ranking WTA, se tornou a primeira atleta na história do tênis a chegar a uma final do Grand Slam tendo se classificado para a chave principal no torneio qualificatório.

No jogo do campeonato, ela enfrentará a canadense nº 73 do mundo, Leylah Fernandez, de 19 anos, que disputa apenas a terceira final desde que se tornou profissional em 2017.

Emma Raducanu

Disputando o segundo Grand Slam da carreira (ela estreou em Wimbledon em julho deste ano chegando às oitavas de final) Raducanu avança à final depois de vencer a grega nº 18 do mundo, Maria Sakkari, registrando as parciais de 6/1 e 6/4 em apenas 85 minutos de jogo.

Emma Raducanu (divulgação US Open)
Emma Raducanu (divulgação US Open)

Raducanu converteu 72 por cento de seu primeiro serviço e 69 por cento do segundo. Ela quebrou o serviço de Sakkari em três oportunidades e salvou todos os sete break points que enfrentu durante a partida semifinal disputada na noite de quinta-feira.

Fazendo sua estreia no US Open, a britânica nascida em Toronto chegou à final sem perder um único set nas nove partidas que disputou no torneio qualificatório e na chave principal. Ela conquistou vitórias importantes como, por exemplo, sobre a medalhista de ouro nas Olimpíadas de Tóquio, Belinda Bencic e sobre Sakkari (11ª e 17ª cabeças de chave). Ela também superou as Top 50 Shuai Zhang, Sara Sorribes Tormo e Shelby Rogers.

Além de entrar para história do tênis mundial como a primeira atleta (feminino ou masculino) a disputar uma final do Grand Slam ao superar o torneio qualificatório, Emma Raducanu se tornou ainda a mais jovem finalista britânica em 62 anos. Ela é também a primeira britânica a chegar a uma final de um Major em 44 anos e a primeira finalista britânica no US Open em 53 anos.

Leylah Fernandez

A canadense de Montreal, Leyla Fernandez, garantiu sua vaga na final do segundo US Open de sua carreira, superando a bielorrussa nº 2 do mundo, Aryna Sabalenka, por 2 sets a 1, na segunda final disputada na noite de quinta-feira, 09/09.

Leylah Fernandez (divulgação WTA Tennis)
Leylah Fernandez (divulgação WTA Tennis)

Errando menos que sua adversária, Fernandez garantiu sua vaga na final registrando 26 winners e apenas 23 erros não forçados, enquanto Sabalenka desperdiçou seus 45 winners com os 52 erros não forçados cometidos durante a partida. A canadense salvou sete dos onze break points que enfrentou e quebrou o serviço bielorrusso três vezes para confirmar sua vitória com as parciais de 7/6(3), 4/6 e 6/4 em 02h24min de jogo.

Fernandez, que pode ser considerada como a finalista mais experiente, disputa o sexto Grand Slam da carreira e o segundo US Open. Até agora sua melhor classificação havia sido a terceira rodada de Roland Garros em 2020, quando foi derrotada em sets diretos por Petra Kvitova.

Ela, que completou 19 anos na segunda-feira, tornou-se a segunda adolescente canadense a disputar a final do US Open desde 2019, quando Bianca Andreescu, que também tinha 19 anos à época, levantou o troféu de campeã.

Fernandez também contabilizou grandes vitórias em sua campanha até a final: além de Sabalenka, nº 3 do mundo, ela superou ainda a japonesa Naomi Osaka, a ucraniana Elina Svitolina (a 3ª e a 5ª colocadas no ranking mundial) e a alemã Angelique Kerber, atual 16ª no Ranking WTA e ex-nº 1 do mundo.