Djokovic derrota Tsitsipas, de virada, para levantar o 2º troféu em Paris

O sérvio nº 1 do mundo se recuperou da derrota nos 2 primeiros sets para conquistar o título em Roland Garros

Novak Djokovic conquistou neste domingo seu 19º título do Grand Slam ao vencer o grego nº 5 do mundo, Stefanos Tsitsipas, por 3 sets a 2, na final de simples do torneio French Open 2021.

Djokovic atingiu 56 winners e 41 erros não forçados, enquanto Tsitsipas registrou 61 winners e 44 erros não forçados. Ele também quebrou o serviço grego em cinco oportunidades e salvou cinco dos oito break points que enfrentou durante a partida, antes de conquistar a vitória registrando as parciais de 6/7(6), 2/6, 6/3, 6/2 e 6/4 em 04h11min de jogo.

Num jogo empolgante e de altíssimo nível técnico, que brindou o grande público presente à Court Philippe-Chatrier na tarde deste domingo, Tsitsipas dominou os dois primeiros sets, vencendo as duas parciais com muita habilidade e precisão. Mas a partir da metade do terceiro set o grego passou a errar mais dando ao sérvio a oportunidade de crescer no jogo para vencer o terceiro set com tranquilidade e dar início à construção de sua 19ª vitória em uma final do Grand Slam.

Stefanos Tsitsipas (esquerda) e Novak Djokovic (reprodução Instagram)

Num primeiro set incrivelmente equilibrado, repleto de jogadas espetaculares dos dois oponentes, quebras de serviço em ambos os lados da quadra e, inclusive, quedas dos dois jogadores quando tentavam recuperar incríveis jogadas do adversário, Tsitsipas saiu na frente depois de 69 minutos de batalha vencendo o nº 1 do mundo no tiebreak por 8-6.

Tsitsipas abriu o segundo set com uma nova quebra do serviço sérvio para abrir 2/0 de vantagem. No sétimo game, Djokovic salvou dois break points antes de perder seu saque novamente dando ao grego a oportunidade de servir para o set.  E Tsitsipas não decepcionou: liquidou o oitavo game depois de seu quinto saque.

No terceiro set, Tsitsipas salvou quatro break points antes de perder seu saque no quarto game com uma bola fora na lateral esquerda da quadra, permitindo que o sérvio alcançasse a vantagem de 3/1 e, logo em seguida, 4/1. E foi com esta vantagem que o nº 1 do mundo chegou ao final do set vencendo por 6/3.

No intervalo entre o terceiro e quarto sets, Tsitsipas solicitou um atendimento médico reclamando de dores lombares, apesar disso retornou ao jogo depois de pouco mais de cinco minutos assumindo o serviço na abertura da parcial.

Apesar de não ficar evidente se as dores lombares persistiam ou não, Tsitsipas não conseguiu encaixar o primeiro serviço facilitando as coisas para Djokovic que quebrou o serviço grego com tranquilidade. O sérvio então confirmou seu saque e em seguida impôs ao grego quatro break points antes de quebrar o serviço de Tsitsipas mais uma vez para ampliar sua vantagem para 3/0.  O nº 5 do mundo ainda venceu dois games, mas não conseguiu impedir que o sérvio chegasse ao empate por 2 sets a 2.

No quinto game, Tsitsipas precisou se livrar de um break point antes de confirmar seu primeiro serviço. Mas Djokovic continuou a pressão sobre o saque grego para confirmar a primeira quebra no set de desempate no terceiro game. No sétimo game, novamente Tsitsipas precisou lutar contra dois break points, porém desta vez ele conseguiu escapar ileso para marcar 3/4 no placar. Tsitspas ainda confirmou seu serviço mais uma vez no nono game, apesar disso sua esperança de conquistar o troféu em Paris se dissipou ao final do 10º game vencido com tranquilidade pelo sérvio após confirmar seu segundo match point.

Mais uma vez Djokovic prova que vencer da forma mais difícil pode ser muito melhor. Assim como ocorreu na partida semifinal contra Rafael Nadal, o sérvio conseguiu se manter focado e calmo para construir sua vitória depois de perder os dois primeiros sets do jogo.

Com mais um troféu em sua vasta coleção, Djokovic completa agora o 19º troféu do Grand Slam e 84º título de simples de sua espetacular carreira. Somente Rafael Nadal (88), Ivan Lendl (94), Roger Federer (103) e Jimmy Connors (109) conquistaram mais vitórias que o sérvio.

Djokovic alcançou, ainda, mais um impressionante marco em sua carreira: o sérvio se tornou o primeiro homem na Era Aberta – e apenas o terceiro homem na história – a vencer cada um dos quatro Grand Slams duas vezes. Ele se junta agora a Roy Emerson e a Rod Laver como a terceira lenda do tênis mundial a vencer cada Grand Slam em duas ou mais ocasiões.

Além do troféu e da premiação em dinheiro, Djokovic receberá também 2000 pontos válidos para o Ranking ATP, o que garantirá sua permanência na primeira colocação no ranking mundial por um bom tempo, já que se afasta do segundo colocado, Daniil Medvedev, em aproximadamente 2000 pontos.

Apesar de não alcançar o cobiçado título em Roland Garros, Stefanos Tsitsipas definitivamente não foi em nada inferior ao bicampeão de Paris. Pelo contrário, ele merece e deve ser reconhecido como um dos maiores tenistas da atualidade.


Assista ao compacto do jogo entre Novak Djokovic e Stefanos Tsitsipas.